3/30/2009

Ítaca

Minha ilha, não mais a conheço
Já tive o gosto de voltar
Sem muito nela encontrar
Daquilo de que não me esqueço.

Mesmo assim, gosto de lembrar
Da minha ilha em que nasci
Ainda que nela não posso alcançar
Senão os sonhos do que nela vivi.

Minha Ítaca, meu sonho
Desfaz-se em ilusão
Toda vez que nela encontro
O vazio da solidão.

Até Penélope foi comigo
Viajar nos mares longínquos
À procura dos povos iníquos
Que sempre nos põem em perigo.

Se, um dia voltar à minha ilha,
Agora um pouco esquecida,
Trarei a emoção de um Ninguém
Cujo nome será lembrado no Além.

Nenhum comentário: