7/23/2011

São tantos os motivos pro amor não dar certo. A começar pela absoluta imprecisão sobre o que significa dar certo (a medida do sucesso é tão burocrática (e a burocracia interdita

o amor)). Vejo as ruas desta cidade perigosa, a noite caindo como um estranho dourado sobre o céu azul, um pastor evangélico e uma ex-atriz vociferando contra

o amor e como eles merecem o aplauso do cara solitário que leva sua caixa de cerveja pro apartamento onde vai passar o feriado de corpus christi tocando

punheta sobre o amor, indefeso amor. O cheiro de tiner que sentimos ao ler o jornal e como se dizia antigamente os caras só querem meter

a faca e como o amor é celebrado, as frias flores tristes na vitrine e o que significa ser feliz, usar a buceta da mulher amada pra estourar

pipocas enquanto a cerca elétrica mata pássaros e meninos e um anjo

caído queima um bilhete premiado no canal de esportes. E nem tudo é questão do lado de fora, ainda trazemos o veneno, veja como quando você respira se engasga todo com os sapos que vomitam em sua garganta e mesmo que não queira ou acredite deve prestar contas porque se a felicidade é exigida junto com o amor a Alegria e o amor são interditos e não há nada de mais ridículo do que um professor apaixonado se perguntando onde ela está onde ela está com esse monte de citações encobrindo o seu corpo sagrado

amor.

4 comentários:

Marceli Andresa Becker disse...

Gosto do ritmo do teu texto, das imagens, da força crua, dos cortes cirurgicamente aberrativos... Este vou levar pro meu blogue, Dani, muito bom...
Beijo,
Mar

Daniel F disse...

Legal Mar, que bom! acho que procuro, ainda não consegui, alguma coisa que seria meio um barroco-punk.

Beijo.

Marceli Andresa Becker disse...

Por que acha que ainda não conseguiu? Tô pra ver escrita mais original que a tua...

Aldemar Norek disse...

acho tbm que o que vc quer vc já elabora, Daniel.

mas vc sabe que implico pacas com a palavra 'barroco'. desde os neos.