8/08/2010

O repugnante poema de Patricia, assinante do Manifesto São Paulo Para os Paulistas

"Não tenho nada contra
o sotaque, mas contra
os modos

bestiais
que eles se dirijem

contra paulistas,

assediando, perseguindo, ofendendo
incontáveis vezes; exijo

medidas drásticas para retomada dos bons

costumes e morais
paulistas e a extradição
de desocupados

para fora
do Estado de São Paulo,
ou que sejam tomados
os devidos

fins. Mesmo
porque ao fazer
boletim

de ocorrência
exije-se
endereço e nome
do autor, tornando impossível

que se faça
o registro, já que

a violação
da moral e assédio
ocorre constantemente em lugares

públicos por bandos
desses nordestinos, que vêm para cá

cometer crimes
sem tomar as devidas

correções."

3 comentários:

Eurico disse...

Sabe, gente,
conheço muitos paulistas, e em sua grande maioria eles não pensam desse modo repugnante. Com certeza não se deve generalizar essa odiosa forma de pensar da Patrícia.
Repudiamos, veementemente, mas sabemos que São Paulo tem um povo generoso e hospitaleiro. Esses guetos neonazistas são bolsões de patologias mentais, que, infelizmente grassam em todas as partes do mundo.

Abraço fraterno e cordial nos paulistas saudáveis de mente e espírito.

Eurico
Recife - PE

Daniel F disse...

concordo Eurico. quem generaliza utiliza a mesma estratégia de argumentação do Manifesto SP para os paulistas. Aí, não interessa se a pessoa é de Recife, São Paulo, Brasília ou Porto Alegre.

Aldemar Norek disse...

Até no ?Rio tem isso. Mas nós invadimos a praia deles....ahahha
(falo deles, mas sou carioca tbm....)