10/04/2006

Leitura Epistolar


À luz natural,
leio num livro luminoso
um aviso em traços negros:

cuidado - com o que reverenciamos -
uma estátua pode nos arrebentar
se cair do pedestal.

Com unhas hiper-afiadas
um gato cinza e listras negras
pula contra o livro

na certa

as páginas brancas
são asas de uma grande mariposa


)

3 comentários:

eliana disse...

Ou, as entrelinhas são fantasmas... O que é isso no final? O sorriso do gato de Alice?

Daniel F disse...

Eliana, você vai achar que é mentira. mas isso aconteceu exatamente assim: eu tava lendo o livro do Nietzsche que tem essa frase (Fragmentos do Espólio), a gata que mora comigo e com a Giovana, quando estou em BSB, pulou sobre o livro, pra matar mesmo. Fui escrever sobre, quando escrevia esse poema, a Lina pisou no teclado, exatamente na tecla: ) Juro por tudo que é mais sagrado.

Aldemar Norek disse...

talvez seja bom se cortar e sangrar com os aguilhões que resultam do espatifar das estátuas. E o vôo de certas páginas-mariposa podem dar mais vartigam que saltos sobre o Abismo. Não?